Porquê um Especialista em Ortodontia?
O Especialista em Ortodontia ou Ortodontista é o médico dentista que, pela sua formação académica, se encontra mais qualificado no diagnóstico, na prevenção e no tratamento de qualquer problema que possa ter no alinhamento dos dentes ou dos maxilares
O que é um Ortodontista?
É um médico dentista que é Especialista em Ortodontia pela Ordem dos Médicos Dentistas. Para ter o título de Especialista em Ortodontia: 1. formou-se em Medicina Dentária. 2. completou um programa de 3 anos de Especialização em Ortodontia reconhecido pelo Colégio de Ortodontia da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD). 3. Prestou, com êxito, uma prova pública de acesso ao Colégio de Ortodontia da OMD.
Todos os médicos dentistas podem fazer Ortodontia?
Sim, qualquer médico dentista pode fazer Ortodontia. No entanto, para se aprender a colocar e trabalhar com aparelhos fixos, o médico dentista deve fazer um curso de pós-graduação em Ortodontia com a duração de 3 anos, além dos 6 anos de curso universitário habituais.
Quais as vantagens de corrigir os dentes?
A correção dentária melhora o aspeto facial e o sorriso, permite obter uma melhor função dos maxilares e facilita a higiene dentária, prevenindo cáries e problemas de gengivas. Permite ainda prevenir os desgastes dentários, os problemas articulares, a sobrecarga muscular eliminando certas dores de cabeça e pescoço e mastigar melhor os alimentos, melhorando a digestão. Também pode prevenir fraturas dentárias que são frequentes no casos em que os dentes estão muito salientes.
Quais são as principais causas dos problemas ortodônticos?
Os problemas ortodônticos podem resultar da ação de vários fatores. As causas podem ser hereditárias (caraterísticas presentes noutros membros da família e que podem ser herdadas), ambientais (respiração pela boca, hábitos de chupar o dedo ou a língua, perda precoce de dentes de leite) ou uma combinação das duas.
Como é que os dentes são movimentados?
Os dentes são deslocados através da aplicação de forças leves mediante os diferentes tipos de aparelhos. Estas forças vão promover transformações no osso que envolve os dentes, de um lado removendo o osso e do lado contrário formando novo osso.
A partir de que idade as crianças devem ter a primeira consulta de Ortodontia?
A idade mais adequada para a primeira consulta de avaliação e prevenção de problemas bucais é aos 7 anos, quando começam a erupcionar os dentes definitivos.

O despiste precoce de alterações dentárias facilita a correção e proporciona melhores resultados com menor esforço. Por isso, mesmo que não sejam evidentes alterações no desenvolvimento bucal, recomendamos fazer esta consulta o quanto antes. Apesar de se recomendar fazer a primeira consulta aos 7 anos de idade, se houver situações de alarme, pode antecipar-se a consulta:

1. Respiração bucal
2. Céu da boca estreito e alto
3. Sucção do polegar
4. Desvio lateral ou para a frente do maxilar ao fechar
5. Dentes superiores que não tocam com os inferiores e estão saliente
6. Dentes inferiores que fecham à frente dos superiores
7. Dificuldade a mastigar
8. Espaços entre os dentes ou dentes apinhados
Qual é o primeiro passo para começar uma correção dentária?
Marcar a primeira consulta com o Especialista em Ortodontia
O que se faz habitualmente na primeira consulta de Ortodontia?
Sim. Atualmente, em média 30% dos pacientes de Ortodontia são adultos. Graças às tecnologias mais recentes a correção dos dentes nos indivíduos adultos tornou-se muito mais confortável. Qualquer adulto e em qualquer idade poderá fazer tratamento ortodôntico desde que reúna condições para a movimentação dos dentes. Para isso tem que ter boa saúde gengival e ter uma quantidade de osso envolvente das raízes dos dentes que permita o deslocamento dentário.

Quais as razões para um adulto fazer correção?
Não ter feito tratamento ortodôntico em criança ou necessitar de fazer a reabilitação da boca não só por perda de dentes mas devido ao deslocamento de dentes. Existe toda uma série de razões para consultar um especialista em ortodontia:
1. Ausência ou perda de dentes naturais
2. Colocação de implantes em situações de perda de espaço
3. colocação de implantes em situações em que há demasiado espaço
4. Problemas das gengivas
5. Desgaste dentário excessivo
6. Problemas nas articulações dos maxilares

O que são aparelhos removíveis?
São os tipos de aparelhos que podem ser colocados ou retirados da boca pelo paciente.
O que são aparelhos fixos?
São os aparelhos que apenas podem ser colocados ou retirados no consultório dentário pelo profissional.
Os aparelhos fixos são mais eficientes do que os aparelhos removíveis?
Sim, têm uma capacidade de movimentação mais ampla e rápida dos dentes que os aparelhos removíveis.
O que são brackets?
São os suportes do aparelho colados sobre os dentes e que fazem parte dos aparelhos fixos.
Que tipos de brackets existem?
É grande a variedade. Genericamente podem ser metálicos ou estéticos (cor semelhante ao dente ou transparentes) e linguais (são colados pelo lado de dentro dos dentes). Podem ainda ser autoligáveis (com tampa para segurar o arco) ou convencionais (necessário ligadura para segurar o arco).
Os brackets alteram de cor ao longo do tratamento?
Não.
Os brackets alteram de cor ao longo do tratamento?
Não.
Os brackets estéticos são menos eficientes que os outros?
Não.
O que são bandas?
São uns anéis metálicos que são colados a envolver os dentes, habitualmente nos molares.
O que é o arco?
É o arame que entra na ranhura dos brackets e que une uns dentes aos outros.
O que são ligaduras?
São anéis em silicone ou metálicos que seguram o arco no bracket impedindo o deslocamento.
Os aparelhos fixos podem ser coloridos?
Sim. O que dá a cor ao aparelho são as ligaduras, que habitualmente se substituem em cada consulta de controlo. Por isso, é possível ir mudando as cores do aparelho ou simplesmente colocar ligaduras transparentes no caso de maior descrição.
Corrigir os dentes dói?
Não, provoca algum desconforto, principalmente no período subsequente à colocação ou às consultas de controlo. Esse desconforto relaciona-se com a aplicação de força sobre os dentes e por isso os dentes ficam sensíveis durante a mastigação. Não há dor espontânea e o incómodo coincide com as refeições. Ao fim de dois ou três dias desaparece esse incómodo.
Colocar aparelho dói ou é necessário anestesiar?
Não, é um processo que pode ser mais ou menos demorado mas é indolor.
Como se lavam os dentes com o aparelho?
Cada tipo de aparelho apresenta algumas particularidades técnicas de higiene que devem ser ensinadas no dia da colocação. Na escovagem dos dentes e do aparelho:

1. use uma escova com uma cabeça pequena e uma pasta com 1500 ppm de flúor. A quantidade de pasta necessária equivale ao tamanho de uma ervilha.

2. comece por escovar entre o aparelho e a gengiva. Incline os pêlos da escova 45 graus em relação ao aparelho. Escove com pequenos movimentos para a frente e para trás e pequenos movimentos circulatórios para massajar a gengiva.

3. escove novamente entre o aparelho e o bordo do dente, com a escova inclinada 45 graus em relação ao aparelho e pequenos movimentos para a frente e para trás.

4. escove por trás dos dentes, as superfícies que mastigam e a língua no final.

5. o processo de escovagem deve demorar cerca de 3 minutos.

Complemente a escovagem usando um escovilhão de modo a ter acesso entre os brackets, por baixo do fio ortodôntico. Bocheche duas a três vezes por dia com 10 ml de uma solução com uma concentração de 0,5% de flúor, durante um minuto. Após o bochecho não deve comer nem beber durante meia hora. Use fio dentário uma vez por dia. Para facilitar este processo, use um passa-fio ou um fio dentário apropriado para aparelhos dentários.
Quantas vezes devo lavar os dentes depois de colocar o aparelho?
No mínimo duas vezes por dia, tal como uma pessoa que não usa aparelho.
Os aparelhos prejudicam os dentes?
Não, pelo contrário, os aparelhos são o instrumento utilizado para beneficiar a saúde bucal, melhorando a situação dentária, gengival e dos maxilares. O que se passa é que alguns aparelhos favorecem a retenção alimentar, devendo extremar-se o cuidado com a higiene dentária sob pena de surgirem os mesmos problemas que acontecem quando não há cuidados de higiene mínimos nos casos em que não se usam aparelhos.
Quanto tempo demora habitualmente um tratamento ortodôntico?
Entre 18 a 24 meses.
Depois de colocado o aparelho com que frequência devo ir às consultas?
As chamadas consultas de controlo marcam-se normalmente com uma periodicidade de 4 a 6 semanas. É extremamente importante respeitar o agendamento das consultas para evitar prolongar o tratamento.
Quanto custa um tratamento ortodôntico?
Entre 18 a 24 meses.
Quanto tempo demora habitualmente um tratamento ortodôntico?
Depende de vários fatores (ex. tempo de tratamento, tipo de aparelhos a usar, etc.). O Especialista em Ortodontia deve apresentar o orçamento antes do início de tratamento.
É sempre necessário realizar extracções dentárias no tratamento ortodôntico?
A presença de falta de espaço para alinhar os dentes não implicam inevitavelmente a extração de dentes definitivos. A necessidade de extração é avaliada em função, entre outros fatores, da severidade da falta de espaço, do tipo de face, do perfil e do sorriso do paciente. Acima de tudo, o especialista em Ortodontia procura soluções que privilegiem a harmonia facial e simultaneamente a função.
Depois de extrair dentes não fico com espaços na boca?
Os espaços das extrações estarão totalmente encerrados no final do tratamento, através do deslocamento dos dentes adjacentes para esse espaço. Quando o espaço é muito visível e compromete a estética, pode ser colocado provisoriamente um dente protético artificial.
Existem pessoas alérgicas ao metal do aparelho fixo?
Os brackets e os arcos apresentam na sua constituição níquel, que em alguns casos pode provocar reacções alérgicas. Nessas situações, os brackets de cerâmica ou as goteiras de Invisalign® poderão apresentar-se como alternativas viáveis.
O aparelho fixo provoca aftas?
Podem surgir aftas pela fricção do aparelho com as mucosas orais. Estas lesões, que são reversíveis, podem ser prevenidas ou aliviadas pela colocação de ceras ou silicones de proteção.
Pode fazer-se correção ortodôntica quando há problemas gengivais?
O tratamento ortodôntico pode estar indicado em pacientes apresentando problemas gengivais, desde que estes se encontrem controlados e não exista uma doença gengival ativa.
Posso comer tudo enquanto estiver em tratamento com aparelho fixo?
Existem alimentos e hábitos a evitar durante o tratamento. São eles as pastilhas elásticas, rebuçados e caramelos, as bebidas doces e gaseificadas e roer unhas e canetas. Existem outros alimentos que requerem cuidados na mastigação e um reforço da higiene oral, nomeadamente alimentos açucarados e muito duros (fruta inteira, bolachas muito duras, tostas e côdeas de pão, roer ossos, etc).
Os dentes não mudam de posição no final do tratamento?
A face, a pele, os músculos, os ossos e as gengivas estão em constante mudança ao longo da vida. Também os dentes sofrem alguma movimentação em resposta às alterações musculares e esqueléticas a que estão sujeitos. De forma a garantir a manutenção dos resultados atingidos após o tratamento ortodôntico deverá utilizar um aparelho de contenção. O tempo de utilização deste aparelho varia em função do caso.
Existem aparelhos bucais indicados para a apneia do sono?
A apneia do sono é uma patologia do sono cujo tratamento e diagnóstico são multidisciplinares. Nos casos em que existe um recuo marcado do maxilar inferior é possível, mediante a aplicação de um aparelho reposicionador mandibular, promover o avanço maxilar, desobstruindo as vias aéreas. Desse modo possível contribuir significativamente para a melhoria dos sintomas clínicos.
É possível tocar instrumentos musicais de sopro com aparelhos fixos?
Sim. No caso de alguns tipos de instrumentos de sopro e de modo a evitar lesões nos lábios, poderá ser utilizada uma proteção individualizada que promove o conforto durante a prática.